Ir para o conteúdo

Os melhores momentos da JAM de 07/04

Num fim de tarde de outono do primeiro sábado de abril, dois grandes espetáculos marcaram a nossa concorrida JAM no MAM: o primeiro trouxe um colorido e cinematográfico pôr do sol à Baía de Todos os Santos, presenteando com uma bela poesia visual aqueles que chegaram cedo ao Solar do Unhão; o segundo, claro, fez soar mais uma jam session cheia de versões e interpretações particulares de clássicos da música local, brasileira e internacional.

O ponto de partida foi a canção "Café com pão", de João Donato, com uma banda formada por Tarcísio Santos (guitarra), Luisinho Assis (teclado), Lorena Martins (bateria), Ivan Bastos (baixo), Ivan Huol (percussão), Rowney Scott (sax soprano), Matias Traut (trombone) e André Becker (sax alto).

Sob um céu de estrelas e muito calor, engataram uma sequência primorosa com as músicas "Rhythm a ning" (Thelonious Monk), "É preciso perdoar" (Alcyvando Luz/Carlos Coqueijo) e "Canção do sal" (Milton Nascimento), com participação do baterista Daniel Ragoni. Em "Moment's notice" (John Coltrane), foi a vez dos alemães Benne Jaeckle (sax) e Johannes (bateria) entrarem no jogo, com Artur Carneiro no baixo.

Muito som rolou e Ivan Huol assumiu seu posto de baterista titular em "Retrato em branco e preto" (Chico Buarque) e seguiu com "Trilhos urbanos" (Caetano Veloso), fechando a noite com a lindíssima canja da cantora Emily em "O bêbado e o equilibrista" (Aldir Blanc e João Bosco).

Só para lembrar: quem não quiser perder os bons momentos que a JAM nos traz, é bom ficar atento, já que essa temporada da JAM no MAM em Salvador segue somente até o dia 12 de maio. Ela tem patrocínio da Stella Artois e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. Tem também apoio institucional do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia e do Museu de Arte Moderna da Bahia.

Luisinho Assis brilhou nos teclados na nossa JAM no MAM de abril. Foto Lígia Rizério.
Cada vez mais gente chega cedo à JAM no MAM para curtir o pôr do sol. Foto Lígia Rizério.
Com um visual desses, não dá para perder nehuma JAM no MAM da temporada... Foto Lígia Rizério.