Ir para o conteúdo

O melhor da última JAM dessa temporada

Foi de tirar o fôlego!  Não dá para descrever de outra maneira a derradeira sessão musical da recente temporada da JAM no MAM. E para brindar esse ciclo vitorioso, o final de tarde do sábado (12/05) foi marcado por aquele presente que todos nós adoramos: um pôr do sol coloridíssimo, espaço com público abundante do início ao fim e um palco recheado de canjas especialíssimas!

A banda Geleia Solar subiu ao palco já com um público ansioso para curtir a principal estrela de todas as jams sessions: a música! Quem fez essa estrela brilhar foram os super artistas “da casa” Ivan Huol (bateria), Matias Traut (trombone), André Becker (sax), Ivan Bastos (baixo), Jéssica Kaline (guitarra), Bruno Aranha (piano) e Gabi Guedes (percussão).

Tudo começou com "Maiden Voyage" (Herbie Hancock). Logo depois a banda recebeu o cantor Danilo Fonseca na canção "Água de beber" (Vinícius de Moraes). Também rolou uma homenagem a Chico Buarque, com "O meu amor", acompanhada por Batata na percussão, Tom Pires na guitarra e o público cantando em coro. Lindo! Em "Billie's Bounce" (Charlie Parker) foi a vez do guitarrista Jordi Amorim e do baixista Artur Carneiro se juntarem ao mexicano Jonathan, que assumiu a bateria.

Muitos outros músicos participaram dessa celebração linda e fizeram a noite ainda mais especial. Com quatro sopros e sete percussionistas no palco, os artistas fizeram a festa em "Spain" (Chick Corea), com solos incríveis do trompetista Danilo "Bico de ouro" e dos percussionistas Gabriel e Jadson. A jam session chegou ao fim ao som de "A night in Tunisia" (Dizzy Gillespie), com Ícaro Sá na bateria, Kainan do Jeje nos timbales e Felipe Guedes no baixo. A derradeira foi a inédita composição de Lyn Browne "The old browne blues".

Aos nossos parceiros até aqui, uma gratidão profunda e o desejo de novas viagens artísticas, onde a força da cultura baiana possa fortalecer e fazer crescer a nossa história.  Iniciada em 24 de fevereiro desde ano, a temporada contou com patrocínio da Stella Artois e do Governo do Estado da Bahia, através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura do Estado da Bahia. A JAM no MAM teve também apoio institucional do Instituto do Patrimônio Artístico e Cultural da Bahia e do Museu de Arte Moderna da Bahia nessas 12 jam sessions, que reuniram um público presencial superior a 13 mil pessoas, além de contar com a produção de uma nova edição do programa “JAM no MAM ao vivo”, gravado no início do mês de maio e disponibilizado nas redes sociais do projeto como mais um produto audiovisual de memória da história da música instrumental baiana.

Nos próximos sábados não haverá JAM no MAM. Foi o fim da temporada, mas não o fim da trajetória do projeto, que certamente saberá se reinventar para re-existir! Até breve!!!

André Becker e Danilo Fonseca na última JAM dessa temporada. Foto Lígia Rizério.
Ivan Huol, diretor artístico da JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.