Ir para o conteúdo

Os melhores momentos da JAM no MAM Edição 99Pop de 24/11

Com a linda presença do público fiel às jam sessions soteropolitanas, aconteceu no último sábado (24/11) a quarta JAM no MAM Edição 99pop desse ano, que, mais uma vez, foi um show de alegria e de qualidade sonora. O artista Luisinho Assis e seu grupo, participantes especiais da noite, iniciaram a programação musical pouco depois das 18h e, assim, não concorreram com a atenção das pessoas que ficaram quase hipnotizadas com o pôr do sol coloridíssimo pintando o céu de Salvador naquele fim de tarde de sábado.

Luizinho Assis e seu grupo na JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério

Fim do show visual, hora do show musical: Luizinho Assis chegou acompanhado por Jorge Solovera (guitarra), Cesário Leony (baixo), Ivan Santos (percussão) e Marcelo Brasil (bateria), e interpretou, entre outras, as canções "Já tá cedo ainda", "Câmera 5", "Morro Dona Marta" e "A prosa da nega". O repertório carregado de influências da música nordestina, do samba e do jazz-rock mostrou ao público presente (mesmo àqueles que já conhecem Luizinho de suas muitas participações na JAM no MAM) o trabalho autoral do artista, que vem movimentando a cena instrumental local em vários projetos legais.

A Geleia Solar, nossa banda base de todos os sábados, assumiu o palco com uma formação um pouco diferente: Wadson Calasans (guitarra), Luisinho Assis (piano), Lorena Martins (bateria), Ivan Bastos (baixo), Gabi Guedes (percussão) e Ivan Huol (percussão) chegaram juntos e, de cara, mostraram sua interpretação para "On green dolphin street", de Wayne Shorter. Um começo potente para aquele momento que todos esperam na JAM no MAM: O palco ser aberto para a participação de músicos de todo o mundo interessados em tocar – e trocar – a partir das influências do jazz e das várias referências rítmicas baianas.

Fernando Isaia toca na JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério

O trompetista Fernando Isaia e o saxofonista Paulinho Andrade logo entraram no jogo e representaram muito bem o naipe de sopros. E as participações não deixaram o palco ficar vazio nem um só instante! Tivemos a estreia da sul africana Cara Stacey tocando arcos africanos e trazendo uma sonoridade diferente – e belíssima – à performance da noite. Nosso palco contou também com o talento de Jordi Amorim (baixo) e Puppa Santana (bateria) em "Cantaloupe Island" (Herbie Hancock); Jéssica Kaline (guitarra) e Tobias Möller (bateria) em "Chameleon" (Herbie Hancock); e Daniel Ragoni (bateria) e Gabriel (baixo) em "Blue Bossa" (Kenny Dorham).

Confira as fotos de Lígia Rizério:

Público na JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério
O público mais uma vez encheu o pátio do Solar do Unhão em Salvador para a JAM no MAM. Foto Lígia Rizério
Público na JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério
O pôr do sol foi um espetáculo à parte no fim de tarde do sábado. Foto Lígia Rizério.
Público na JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério
Jorge Solovera (guitarra), Cesário Leony (baixo), Ivan Santos (percussão) e Marcelo Brasil (bateria) acompanharam Luizinho Assis na abertura da noite. Foto Lígia Rizério.
JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério.
A sul africana Cara Stacey trouxe seus arcos africanos para a JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.
JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério.
Jéssica Kaline mais uma vez deu um show com sua guitarra. Esses foram alguns dos destaques, mas quem esteve presente curtiu muito mais! Não foi o seu caso? Então é bom ficar ligado(a) em nossas redes sociais para não perder as jam sessions programadas para dezembro em Salvador. Em breve divulgaremos as novas datas da nossa agenda!
JAM no MAM de 24/11/2018. Foto Lígia Rizério.