Ir para o conteúdo

O que rolou de bom na JAM no MAM de 05/01/2019

O que dizer da primeira jam session do ano num dia lindo de verão, com público abundante, cheia de canjas inspiradoras, corpos em movimento e transmissão ao vivo na melhor vista da cidade? Foi linda demais!!!

Dança e música na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

Tanta coisa boa aconteceu... Primeiro, um público lindo e surpreendente chegou bem cedo em um dia com concorrência boa de atrações musicais na cidade. Nossa banda Geleia Solar deu uma verdadeira aula de improviso, mandando ver no repertório, enquanto no palco ao lado rolava uma "jam" de dança, com dançarinos convidados e quem mais se sentisse instigado a se movimentar ao som produzido ao vivo durante a noite. A “Dança na JAM”  teve início em abril do ano passado (inspirado numa ideia surgida na JAM em 2017), quando os dançarinos Clara Garcia e Claudio Machado montaram um palco ao lado dos músicos para utilizarem o movimento de seus corpos numa composição coletiva e improvisada. A ideia voltou a ganhar vida nesse primeiro sábado do ano com a participação dos dançarinos Clara Trigo e Duda dos Anjos, que deram o tom da dinâmica dessa edição convidando outros artistas e estudantes de dança da cena soteropolitana para mesclar referências diversas, tendo a improvisação como o grande elo entre as duas linguagens artísticas.

Luizinho Assis e Aline Falcão na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

Ivan Huol (percussão), Lorena Martins (bateria) Ivan Bastos (baixo), Felipe Guedes (clarinete), Luisinho Assis (teclado), Aline Falcão (teclado), André Becker (sax alto), Paulo Mutti (guitarra), Leonardo Tigrão (flauta) e Gabi Guedes (percussão), todos inspiradíssimos, abriram os serviços com "A Rã" (João Donato) e "Doce de coco" (Jacob do Bandolim), pérolas da nossa música instrumental brasileira.

Banda Geleia Solar na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

Ouvimos também "Eighty one " e "So what" (Miles Davis),  "St Thomas" (Sonny Rollins), "Donateando" (Ivan Huol) e "A night in Tunisia" (Miles Davis). Tudo isso com canjas de Artur Carneiro (baixo), Tarcísio Santos (guitarra), Alexandre Montenegro (baixo), Jordi Amorim (guitarra), Lohan (bateria), Javier (teclado) e muitos outros que não deixaram o palco vazio um só instante!

Entre uma canção e outra, nosso anfitrião Ivan Huol teve o luxuoso auxilio, na apresentação dos artistas, do produtor e locutor Mário Sartorello, querido amigo da JAM no MAM! Tava chique, essa noite, com uma circulação de importantes figuras do jornalismo, publicidade, arte e política nacional!

Illy Gouveia cantou na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

Voltando ao palco, muita gente resolveu soltar a voz, começando por Gideão Evangelista em "Just Friends" (John Klenner). Fábio Sacramento interpretou "Porto" (Dori Caymmi), enquanto Illy Gouveia cantou "Vida de bailarina" (Américo Seixas e Dorival Silva) e "Afrouxa" (Arnaldo Antunes, Betão Aguiar, Davi Moraes e Pedro Baby). Filipe Lorenzo fechou o momento cantoria com "Viola violar" (Milton Nascimento).

No finalzinho da noite, aproveitando as crianças que "invadiram" o palco para uma linda performance-brincadeira de dança, Ivan Bastos puxou "Erê Alabê", sua belíssima composição, e a JAM terminou nesse clima delicioso com gosto de festa!

JAM no MAM de janeiro ganhou transmissão ao vivo. Foto Lígia Rizério.

O bom de contar com transmissão ao vivo online, devidamente arquivada e disponibilizada em nosso canal do YouTube, é que quem quiser rever os melhores momentos pode conferir os detalhes dessa noite mágica; é só entrar aqui em nosso arquivo e confirmar que não dá pra perder nenhuma JAM no MAM...!

Fábio Sacramento se juntou à JAM no MAM de 05-01-2019. Foto Lígia Rizério.

Público da JAM no MAM em Salvador. Foto Lígia Rizério.

Essa edição da JAM no MAM contou com patrocínio da Bahiagás – vinculada à Secretaria de Infraestrutura do Estado da Bahia (Seinfra) – e do Governo do Estado da Bahia através do Fazcultura, Secretaria da Fazenda e Secretaria de Cultura. Teve também apoio do Museu de Arte Moderna da Bahia. Fotos Lígia Rizério.