Ir para o conteúdo

O que rolou na edição FÃ da JAM

Os astros foram generosos e providenciaram um fim de tarde excepcionalmente lindo para aquela que marcou a vitoriosa edição FÃ da JAM, patrocinada pelo público admirador do projeto. No palco, os astros da nossa música instrumental também brilharam, transformando o sábado passado (16/02) num dia histórico para a JAM no MAM.

Marcelo Martins e a banda Geleia Solar na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

O saxofonista niteroiense Marcelo Martins foi o músico responsável pela abertura da noite, acompanhado de uma banda Geleia Solar formada por Joatan Nascimento, André Becker, Matias Traut, Fernando Miranda, Rowney Scott, Bruno Aranha, Felipe Guedes, Ivan Huol, Ivan Bastos e Gabi Guedes. O que esperar de um time desses...? Sintonia total!

A banda estava tão entrosada, que a abertura programada para ter apenas uma hora de duração se estendeu por quase duas horas, em um repertório que incluiu "Confluência dos rios" (Marcelo Martins), "Nanã" (Moacir Santos) e "Naima" (John Coltrane), entre outras pérolas que permitiu ao público presente entender o porquê de Marcelo Martins ser considerado um dos grandes saxofonistas do país atualmente.

Wadson Calazans na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.


Quando o palco foi aberto para as canjas foi a vez de Wadson Calazans mostrar sua composição "Tapando a peneira", com as participações de Tobias Mölller na bateria, Artur Carneiro no piano e Alexandre Montenegro no baixo. Também rolou "Juju" (Wayne Shorter), com Jordi Amorim na guitarra, Edi Machado na percussão e as canjas internacionais do estadunidense Andy Potter na bateria e do canadense Olivier Salazar no piano.

O baterista Andy Potter toca na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

Vale ressaltar que Andy Potter, grande fã da JAM no MAM, foi quem viabilizou a participação de Marcelo Martins na edição desse sábado, como um grande presente ao projeto – e, principalmente, ao público! Pra terminar no mesmo clima que começou, a Banda tocou "Foot prints" (Wayne Shorter) com todos os percussionistas reunidos, incluindo Luan Costa nos timbales e Anderson do Samba na tama!

Para quem não sabe, a campanha FÃ da JAM foi criada em agosto de 2018 para encontrar novos caminhos capazes de viabilizar a JAM no MAM mantendo os ingressos a preços populares e sem perda de qualidade para os encontros instrumentais baianos e, assim, refletir também sobre o futuro do projeto. O financiamento coletivo recorrente na plataforma Benfeitoria, por exemplo, foi uma das formas de capitalização do projeto e se mostrou uma ferramenta importantíssima em todo o processo. Ela gerou visibilidade à campanha, o que, por sua vez, chamou a atenção de empresas e instituições que fizeram aportes de patrocínio em várias edições da JAM no MAM até agora.

Pôr do sol na JAM no MAM. Foto Lígia Rizério.

Mas é foi no sábado passado que a primeira jam session inteiramente patrocinada através das doações dos fãs aconteceu. Acrescidas de valores ganhos na bilheteria nos últimos meses, essas doações foram suficientes para a realização da JAM. A campanha FÃ da JAM continua ativa através de doações diretas, da venda de ingressos da JAM pelo preço real e da comercialização de camisetas do projeto durante as jam sessions. Mais informações sobre como participar podem ser conseguidas neste link!

Agora a JAM no MAM faz uma pausa para o carnaval e retoma em março com duas datas já agendadas: dias 16 e 30/03.